Sobre ervas e plantas



Vivemos um momento em que desapareceu o otimismo, quando todos os veículos de comunicação quase só falam de crise.

Mais do que nunca, cada pessoa é bombardeada pela feiúra da violência, pelo amargor do desemprego, pelo azedume da desconfiança mútua, pelo mau-cheiro da corrupção. Sim, vivemos dias muito difíceis!
Dizem que para o povo chinês a palavra crise significa oportunidade! Pensando bem, o momento é mesmo de múltiplas oportunidades. Mudanças mundiais, nacionais e individuais.
Ver com otimismo os problemas do dia-a-dia é perceber que temos o poder de agir, de mudar, de escolher, de transformar, tudo começando pela nossa própria atitude interior.
Mais do que nunca, a vida nos brinda com a oportunidade de nos aconchegarmos aos pés do mestre em nossos corações.
Esse sol espiritual nos proporciona o eterno alvorecer que dissipa a escuridão e o rigor do inverno. É fonte inesgotável de generosa sabedoria, criatividade, amor, equilíbrio, otimismo, vontade, força e beleza, alegria, doçura e todos os dons que precisamos para efetuar mudanças evolutivas.
Para enaltecer ainda mais este contato com nosso Cristo interior, podemos fazê-lo degustando um delicioso chá de erva-doce, esse presente da Mãe-Natureza, acessível a todos.
Que maravilha é você existir, erva-doce! Sua doçura é similar à Presença Divina, capaz de transmutar o azedume e a amargura da vida e ainda tonificar nossos nervos e mentes, dando-nos percepção clara e criativa, para podermos transpor cada obstáculo do dia-a-dia.
A força da amargura é vacilante e ineficaz enquanto a força da doçura é elegante e precisa.
Essa preciosa erva:
  • favorece intestinos, estômago, dentes e gengivas;
  • purifica o hálito;
  • combate a insônia e a anemia;
  • aumenta o leite materno;
  • acalma a bronquite asmática;
  • dissolve a irritação nervosa e os gases intestinais.
Além produzir um delicioso chá, as sementes de erva-doce podem ser usadas em pães, bolos e biscoitos e dá um toque especial à salada de frutas.
Suas folhas são adicionadas a saladas e maioneses conferindo-lhes um paladar requintado.
A erva-doce se desenvolve facilmente em nosso clima, quando semeada na primavera.
Tê-la por perto alegra o ambiente e o coração, pois sua doce presença nos eleva ao mundo sutil, onde é possível se perceber a voz do sábio interior: “Possuímos o poder de criar e de destruir obstáculos, usando o raio do pensamento”. 
                                                
                                                         Lúcia Helena dos Santos