Intuição feminina

Pressentimento, feeling, sexto sentido. A nomenclatura não importa pois todos os sinônimos remetem à mesma coisa: à intuição, aquela percepção que não sabemos de onde vem, mas sabemos que existe. Um estalo, uma voz, um eco interior. E isso não tem absolutamente nada de sobrenatural. A ciência explica até o porquê dessa característica estar atrelada ao adjetivo "feminina". Quer ver?
"Temos cinco sentidos tradicionais (visão, audição, paladar, gustação e tato), a intuição seria uma sexta maneira de "sentir" algo. Na verdade, é a integração de todos os cinco - os estados internos do organismo e a mente racional - todos voltados para nos dar uma informação preciosa", explica o médico neurologista Martin Portner. O determinante para que a intuição seja característica feminina tem nome e sobrenome: corpo caloso. "A ligação entre os dois hemisférios do cérebro é feita por uma ponte chamada de "corpo caloso". Cientistas de vários países já verificaram que nas mulheres, o tráfego de impulsos nervosos por esse canal é maior", explica o especialista. 
                                                                                  Carolina Mouta